Brasil,  Canela,  Gramado,  Restaurantes,  Rio Grande do Sul,  Serra Gaúcha

4 Dicas de restaurantes acessíveis na Serra Gaúcha

Alguns lugares são caros. Desde as diárias em hotéis até as passagens de ônibus, certos destinos desanimam logo de cara, e a Serra Gaúcha é um deles.
São milhares de opções de hospedagem e alimentação que custam mais do que um mês do seu salário. Mas calma, para tudo se dá um jeito.
Já falei sobre um ótimo hotel, muito bem localizado e confortável, com preços ótimos. E agora, chegou a hora de falar sobre os restaurantes acessíveis na Serra Gaúcha.
(Falo aqui da minha experiência em janeiro de 2015. Um período de alta temporada, com as cidades lotadas e, é claro, com preços proporcionais a quantidade de turistas fotografando as casas germânicas.)
Minha primeira dica é pensar na hospedagem antes dos restaurantes. Ter uma mini cozinha no seu quarto pode ser muito prático e útil, e um microondas costuma resolver. Às vezes não chega a ser questão de dinheiro, mas de cansaço. Um dia atribulado pede uma cama o mais cedo possível. E eu confesso que já deixei de sair porque as bolhas nos meus pés doíam demais.
De quebra, cozinhar na viagem garante algumas idas ao supermercado. E isso é sempre uma experiência quase intercambial quando se viaja.
Agora, vamos à minha lista de restaurantes acessíveis na Serra Gaúcha, todos testados e aprovados.

1. Duetto Gourmet

Imagem: gramado.com.br

A segunda dica é andar pelas ruas próximas ao centro. Muitos restaurantes com preços bons se escondem entre um ponto turístico e outro, e esse é o exemplo do Duetto Gourmet. Em Gramado, ele fica na Avenida Borges de Medeiros, na frente da Rua Coberta e do lado do Palácio dos Festivais. Um corredor te leva até o restaurante. Ele conta com um espaço muito agradável, diversas opções saborosas em self-service e um preço sensacional, para os níveis da região.

2. Varanda 61

Por outro lado, alguns lugares ficam bem na nossa cara e só basta procurar. O Varanda 61 fica dentro da Rua Coberta, ao lado de restaurantes que cobram meu salário de estagiária em um menu degustação.
Ao contrário do primeiro, ele funciona e sistema a la carte e conta com extenso cardápio, desde arroz e feijão até massas mais elaboradas. O preço é ótimo, o atendimento e a comida também, logo, ele se transformou na nossa sala de jantar durante a viagem.

3. Ristorante Dile Valduga

Imagem: Facebook Ristorante Dile Valduga

Passamos apenas um dia em Canela, o suficiente para constatar que os preços dela são muito mais tranquilos. Almoçamos no Ristorante Dile Valduga, que fica bem na frente da Catedral de Pedra. Alguns prêmios decoram suas paredes. As fotos com personalidades globais estão por toda a parte. Tudo te faz imaginar que um rim terá que dizer adeus ao seu corpo. Ledo engano.
Apesar da pose, o restaurante tem preços acessíveis, muitas opções em self-service e um ambiente bem gostoso para se almoçar.
Se você vai para a região nos meses de inverno, provavelmente vai querer um fondue. As opções são muitas, mas eu não posso ajudar. Isso porque o calor de 35ºC de janeiro faz qualquer um ter calafrios ao ouvir a palavra francesa. Mas eu garanto que também há restaurantes acessíveis na Serra Gaúcha com foco nos pratos de inverno.

4. Feira de Culinária da Praça das Etnias

Imagem: Blog Me Leva de Leve

Mas falando de alimentação típica, a Praça das Etnias abriga uma Feira de Culinária incrível. Os moradores da região preparam comidas típicas, como cucas, pães com linguiça e outros doces e vendem na Praça.
Os preços são muito justos e você tem a experiência de quase entrar na cozinha daquelas pessoas. Além disso, consegue conhecer locais no meio de tantos turistas e ainda ajuda a iniciativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *