América do Sul,  Brasil,  Campos do Jordão,  São Paulo,  Sudeste,  Viagem Nacional,  Viajando com pouco $$

4 Dicas para viajar para Campos do Jordão com pouco dinheiro

Campos do Jordão é um dos destinos mais visitados desse Brasil. Consequentemente, um dos mais caros. Chega o mês de julho e ela está abarrotada de turistas. Que desfilam com seus casacos europeus pelas calçadas do Capivari, deixam algumas cifras em um fondue e dormem em lençóis egípcios e camas de cinco dígitos.

Mas não precisa ser só assim. É possível conhecer Campos do Jordão com um orçamento médio. Afinal, se eu e minha família – que ama economizar em uma viagem para investir em outra – passamos um feriados na cidade, você também consegue.

Baseado em minha experiência em 2015, aqui vão quatro dicas que nos ajudaram a não estourar o limite dos cartões e, ainda assim, aproveitar a cidade. Nada que não se enquadre a outras viagens. Porém, às vezes a gente fica preso aos estereótipos de um lugar e se esquece de aplicar “truques” fáceis e eficientes.

1. Tente viajar fora da alta temporada

Sei que é complicado. E que muito do encanto que encontram em Campos vem de como a cidade fica no inverno. Mas você já parou para pensar que poucos são aqueles que viajam para Campos do Jordão no verão? Eu não sei como ficam as árvores do Parque Estadual, por exemplo. E agora gostaria de saber.

Com as diárias em hotéis mais baratas, ruas bem menos lotadas e novas opções gastronômicas – que fogem do fondue – seu salário vai valer muito mais. E a experiência de conhecer a cidade per se, com suas pessoas e características não tão afetadas pela máscara do turismo, com certeza será algo a ser lembrado. Em qualquer lugar do mundo.

2. Escolha hotéis em qualquer bairro, menos o Capivari

E falando em hospedagem, precisamos falar sobre ela. Afinal, as diárias de hotéis são o que mais pesa, junto das refeições, no orçamento de Campos. A cidade conta com uma vasta rede hoteleira: do portal até as montanhas, passando pelos bairros urbanos ao longo da linha de trem e o Capivari.

As opções nas Vilas Everest, Jaguaribe e Abernéssia, que não estão exatamente no centro, mas são bairros urbanos, são as mais em conta. Em qualquer época do ano, se hospedar ali será mais barato do que no Capivari.

Nas montanhas, você vai encontrar hotéis de luxo cujas diárias ultrapassam minha renda anual. Próximo do portal, um certo mix de possibilidades.

A verdade é que o Capivari é o centro da cidade, onde tudo acontece e a hospedagem fica mais cara. É o lugar mais cômodo para a sua viagem, principalmente se não estiver de carro, mas nem sempre vai valer a pena.

Na Vila Everest, por exemplo, onde fiquei no Hotel Garnier, é possível chegar ao centro em poucos minutos – de carro – ao mesmo tempo que a noite será tranquila. Longe o suficiente dos barulhos do centro, perto o suficiente para um deslocamento confortável.

O segredo é abrir um buscador de hotéis com mapa e analisar os preços e as suas necessidades. Eu recomendaria os três bairros supracitados, onde é possível encontrar opções confortáveis, baratas e com o mínimo suficiente para facilitar sua viagem.

3. Fuja dos restaurantes do Capivari

Da mesma forma que os hotéis são mais caros no centro, os restaurantes também serão. A boa notícia é que, por toda a cidade, existem ótimas opções alternativas. Com menus, preços e atmosferas para todos os gostos.

É claro que os preços são acima da média aqui em São Paulo, por exemplo, mas é possível achar boas escolhas. Da mesma forma que na Serra Gaúcha, onde a gastronomia movimenta a economia, Campos do Jordão tem restaurantes incríveis. E com certeza você vai encontrar um que caiba no seu orçamento.

Já fiz um post em que comento todos os lugares onde comi durante a viagem. Tomando como base, é claro, que viajei em 2015.

Minha maior dica, enfim, é usar a internet ao seu favor. Além das minha recomendações, milhares de outros blogs e sites como o TripAdvisor reúnem uma quantidade absurda de indicações. Locais para todos os gostos e bolsos, que vão dos mais simples self-services até o menu degustação mais caro do Sudeste, quiçá.

4. Pesquise as atrações gratuitas de Campos do Jordão

Além de admirar a arquitetura da cidade e fazer passeios pagos, como os trajetos de trem, o Parque Estadual e os jardins do Amantikir, Campos tem muitos passeios gratuitos. O Palácio Boa Vista, por exemplo, é um lugar incrível que não cobra pela entrada.

Além dele, o Pico do Itapeva também é gratuito, assim como o Mosteiro de São João e subir o Morro do Elefante sem o teleférico. São inúmeras as opções, basta passar um tempinho imerso nas dicas da internet.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *