América do Sul,  Gastronomia,  Montevidéu,  Pontos Turísticos,  Restaurantes,  Uruguai,  Viagem Internacional,  Viajando com pouco $$

Vale a pena comer no Mercado del Puerto de Montevidéu?

Um dos pontos turísticos mais conhecidos do Uruguai é o Mercado del Puerto de Montevidéu. Ele fica na Ciudad Vieja. Ao lado do porto. Como ninguém havia imaginado antes de ler essa frase.

Assim como o Mercadão de São Paulo ou o Mercado Central de Santiago, no Chile, ele possui dois focos. Restaurantes/lojas de comidas e lojinhas de souvenirs. No caso do Uruguai, a parte de restaurantes é bem forte.

Além de ser parte importante do circuito gastronômico da cidade, o Mercado também está incluído no roteiro histórico. Inaugurado em 1868, ele costumava ser o que seu nome indica: um mercado. Por mais que diversas lendas cerquem o local.

Voltando aos dias atuais, assim que você entra no espaço, na Rambla 25 de Agosto de 1825, começa o assédio. Junto da fumaça das parrillas, os hosts dos restaurantes te abordam o tempo todo. Eles querem te convencer que possuem a melhor parrillada, ou chivito, de todo o Mercado del Puerto de Montevidéu.

Além dos pratos citados e de hordas de turistas (incluindo você), lá também é possível encontrar paellas e uma enorme diversidade de carnes no geral. Basta escolher onde comer e se maravilhar com o cardápio.

Cabaña Verónica no Mercado del Puerto de Montevidéu

Eu fui ao Mercado com o objetivo de almoçar. Depois de passar a manhã pela Ciudad Vieja, só queria um cantinho climatizado. Para comer em paz. Então, dadas algumas voltas, entendi a lógica dos preços e escolhi o Cabaña Verónica, um restaurante com valores bons. Dentro daquele ambiente, devo ressaltar. Porque o Mercado del Puerto de Montevidéu é caro. E vamos falar sobre isso mais tarde.

Ciente de que uma parrillada seria demais para mim, uma mera viajante solo que nem come tanto assim, pedi um chivito aberto, que é um tradicional lanche uruguaio. Pedi um suco de laranja também, e fiquei bem satisfeita com o prato e com o atendimento do local.

Afinal, é um ponto turístico. E as pessoas são treinadas para tratar os turistas da melhor forma possível.

Enfim, vale a pena comer por lá?

Contudo, eu não posso falar que foi uma boa experiência. Essa expressão, para mim, é reservada a momentos que me marcam em uma viagem. Seja por uma paisagem muito impressionante. O contato com uma cultura local. O estar inserida em uma realidade que não é minha. Eu diria que é o distanciamento, dentro da proximidade física, que me faz viver ótimas experiências.

Não foi o que aconteceu no Mercado del Puerto. Por mais que o lugar seja mega interessante, que a comida seja realmente muito boa e o atendimento, quase personalizado, o conjunto da obra não forma o tipo de experiência que eu gosto.

Prefiro mais autenticidade. Sentar em uma mesa e perceber que estou cercada de locais. Saber que os colaboradores daquele estabelecimento não estão ligando pro fato de eu ser turista. E nada disso existe no Mercado. Ele é uma experiência formatada para quem não possui passaporte uruguaio.

E por isso eu sou taxativa ao dizer que não vale a pena comer por lá. Eu paguei 8.649 pesos uruguaios em um chivito e um suco. Na época, janeiro de 2019, isso me custou R$ 110. Sendo bem honesta, é caro, mas não é um valor exorbitante para meus padrões em São Paulo, para algumas ocasiões específicas. Por outro lado, para as minhas práticas de viagem, poderia ter usado o valor para realizar pelo menos metade das minhas minhas refeições no Uruguai. Sem passar perrengues.

Sendo assim, o combo experiência e custo não me fizeram sair satisfeita de lá. Em um restaurante mais autêntico, pagaria o mesmo valor tranquilamente. Mas não sou do tipo que fica feliz com locais caça-turistas.

Por fim, ir ou não ir?

Dito isso, queria ressaltar que espero que você vá ao Mercado. O local em si é interessantíssimo. Quanto ao ato de comer lá, avalie o ambiente e tire suas próprias conclusões. Se achar que vale a pena, ou se tiver muita vontade, por que não? Experiência é algo extremamente pessoal. Tanto que conheço pessoas que adoraram comer uma parrillada ali e voltariam com toda a certeza.

Eu, por outro lado, voltaria mil vezes ao Café Ramona. Um restaurante pequeno, autêntico, com pratos deliciosos e preços mega justos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *